Registe-se

Junkers - Esquentadores


 

O esquentador a gás é o aparelho mais utilizado para produção de água quente sanitária em Portugal.

 

Qualquer aparelho a gás deverá ser sempre instalado por um Profissional Credenciado, que de acordo com as especificidades de cada habitação indicará qual o aparelho adequado.

  • A forma de exaustão de gases, que implica a escolha de um esquentador atmosférico, ventilado ou estanque;
  • A capacidade de um esquentador, que corresponde ao número de litros de água por minuto que o aparelho debita;
  • A pressão de entrada de água e as perdas de pressão na tubagem que determina a ignição do esquentador;
  • O número de utilizações de água quente necessárias diariamente;
  • O tipo de ignição;
  • Qual a temperatura de entrada da água, que também poderá ser proveniente de um sistema de captação de energia solar térmica, neste caso devemos escolher um esquentador que tenha a possibilidade de trabalhar com água pré-aquecida ou instalar um Kit Solar com um esquentador convencional.

 

Requisitos gerais de instalação referente à exaustão dos gases queimados:
 

Para a instalação de um esquentador a gás (que só deverá ser efetuada por um instalador credenciado) existem normas relativamente às distâncias obrigatórias para a exaustão correta dos gases de combustão. Dado que os gases resultantes de qualquer aparelho de combustão são nocivos, o não cumprimento destas normas pode pôr em risco a vida de pessoas. Se a saída de gases não é efetuada de forma regular, o retorno dos gases de combustão, farão apagar o esquentador, como norma de segurança.


 

Tipo de ignição 

 

Os esquentadores a gás podem ter ignição por piezo (quando a chama a piloto está permanentemente acesa), ignição eletrónica e ignição por hidrogerador.
 

Nos aparelhos sem chama piloto permanente, a ligação da chama piloto é feita com base numa ou duas pilhas, consoante o tipo de esquentador. A chama piloto só acende quando há a abertura de uma torneira de água quente. 

 

Nestes aparelhos a poupança de energia é evidente:


O piloto aceso permanentemente, consome cerca de 13 gramas de gás butano por hora. Multiplicando esta quantidade por 24 horas e por 365 dias no ano, comprovamos que a poupança de energia pelo facto do piloto só acender quando é aberta uma torneira de água quente, significa uma poupança de cerca de 9 a 10 botijas de gás butano, por ano. 
No caso do gás natural, esta poupança ronda os 120 metros cúbicos por ano.

Na ignição por hidrogerador, o esquentador não necessita de nenhum suporte energético externo para o seu funcionamento para além do gás. 
Utiliza como fonte de energia para acender o queimador a própria força da água.


Esquentadores Termostáticos


Um esquentador a gás termostático é a forma mais eficiente energeticamente de produzir água quente sanitária tendo como fonte de energia o gás. Nestes esquentadores termostáticos, o aparelho ajusta a potência às necessidades instantâneas de água quente. Os esquentadores termostáticos permitem que a água quente seja fornecida exatamente à temperatura selecionada pelo utilizador.
 

O utilizador seleciona a temperatura de saída da água. O esquentador deteta qual a temperatura de entrada de água fria e ajusta a sua potência até atingir a temperatura que foi pré selecionada pelo utilizador. Desta forma, reduzem-se os custos de energia e de água desperdiçada até que se atinja a temperatura de conforto do utilizador.

Estes esquentadores são diretamente compatíveis com a instalação de um sistema solar térmico. Foram concebidos para trabalhar com água pré-aquecida. Numa instalação com um sistema solar térmico, estes aparelhos só entram em funcionamento quando a energia solar não é suficiente para atingir a temperatura selecionada pelo utilizador.

Esta conjugação permite uma poupança de até 70% nos custos da energia para a produção de água quente sanitária.

 

 

 

Catálogo Esquentadores e Termoacumuladores 

 

Tabela de Preços Junkers

 

 

 


 

    

 


 

Desenvolvido por: Creoconcept.com | MyCsite.com v3 - Crie o seu site